Desastre não oficial de um Mirage IV

Desastre não oficial de um Mirage IV

Em 1967 a França tinha como bombardeiro nuclear o Dassault Mirage IV. Segundo consta orgulho pessoal do Gen De Gaulle. Acontece que um dia um deles em missão sobre a França, e após reabastecido no ar, fica sem os dois alternadores electricos. Isso quer dizer s\ flaps, brakes, leme, etc.. Naquela altura não havia "ram turbines" (energia eólica obtida com uma ventoinha (como o A330 da Air transat usou para aterrar nas Lajes) e apenas uma pequena bateria que (nova) duraria 15 minutos.

Com o avião a 11 minutos da base e o comando estratégico francês a levar tempo a tomar a decisão do que fazer, os pilotos borraram-se mesmo. Decide-se então voltar a base, sempre com o piloto a tentar poupar o maximo de energia eléctrica possivel. O avião tinha sido reabastecido e estava com peso de 37 toneladas. Mas nunca pode aterrar a mais de 32 sob risco de danos estruturais. E não podia descarregar jet A-1 porque isso é a custa de energia electrica, muito preciosa.

A muito custo lá aterraram e o avião ficou totalmente destruido na aterragem salvando-se a fuselagem e as vidas dos pilotos. O caso foi abafado, oficialmente o avião nunca se perdeu, apenas teve um incidente noutro sitio (!). Os pilotos (ou melhor o piloto, porqque o navegador/gestor de missão e comandante do avião não pilotava), temerosos de serem bodes espiatórios acabaram por ser postos a voar em Mirage IV duas semanas depois.

Não podiam ser punidos por destruir um avião que não foi destruido, pois não?

Comments

The Best Alltime Posts

Jacques Cousteau - Episódio Negro no Tejo

Sacadura Cabral...faz hoje 28 anos..

Abu Nidal em Portugal