Posts

Showing posts from August, 2006

Magic Flashes

Image
1993-4 season, Pistons on the decline, Laimbeer and Thomas would retire during the season putting the official end to an era. In some game probably already thrown down in the sewer, Isiah is at mid-court, on the left side, taking the ball upcourt. Unadvertedly, he bounces the ball against the three point line, it climbs high to a fast cutting Piston going behind the defense who puts the alley oop down. The ball still bounced a bit around the rim before dropping... but it was marvelous...The whole bench got up and cheered.

1990 Bulls vs Nets. Michael goes in the lane against 4 Nets, I think it was Coleman, Petrovic and a couple of others. He goes very high with loads of arms ready to reject him, he goes past, body high but ball low, takes the ball out of the reaching in arms and glides past the hoop. Almost on the floor he scoops a great spin off the the glass shot. The best and priceless is to see the Nets players on the bench amazed and saying "wow", while falling back.

1991…

Gestão Alemã do Setembro Negro

Eis uma crítica ás medidas alemães na gestão do imbróglio Setembro Negro.
Para ser positivos a ajuda oficial dos israelitas foi quase nula. A PM Golda Meir mostrou total deinteresse em ajuda oficial. O atentado era muito faborável politicamente para os seus interesses. Foram apenas disponibilizados militares para aconselharem a emboscada na base aérea. Infelizmente os seus conselhos não foram tomados em conta eo resultado é o que se sabe.
O governo Egípcio recusou receber o 727 da LH, o que aniquilou qualquer possibilidade de deixar descolar os terroristas. A batata quente ficou, portanto, na mão alemã com o mundo inteiro a ver.
A falta de capacidade de organização dos alemães foi notória. Tudo durou cerca de 20h e dai ser de facto muito injusto criticar toda a operação, porque o tempo foi um factor determinante. Mover o sitio do embarque de Munique para a base isolada e com torre de controle perto da placa foi brilhante. A informação do número real de terroristas não ter sido passada da…

Comparação PT com o UK - cultura desportiva

No UK grandes males - grandes remédios. Depois das vergonhas dos anos 80 (Heysel park, etc) as autoridades eleminaram de dentro dos estádios claques que não passem de bandeiras e cânticos apenas futebolísticos. Vejam os jogos da Premiership e as claques têm um aspecto mais que pacífico, e o máximo que fazem é cantar contra a equipa rival.
Não há trogloditas de extrema direita sem camisa com megafones (em Alvalade o megafone da juve tem alimentação fornecida!!) e mesmo na First Division a policia anda com câmaras a filmar adeptos suspeitos. Os stewards já existem há mais tempo do que em PT (ano prévio ao euro). Ficam o jogo todo sentado em cadeirinhas a olhar para o público. Os confrontos de adeptos continuam a ocorrer mas fora dos estádios, onde deixam de ter protagonismo mediático e por certo, apoios oficiais. Existe um livro de nome "Soul Crew", de adeptos do Cardiff que apoiavam o Liverpool nas incursões de violência da sua claque.
Em Portugal é sempre a mesma merd@, recla…

Algumas considerações da guerra do Líbano

O governo do Líbano mostrou incapacidade total de reação desde o dia 1. Um país que os ataca, em alvos civis, e não é respondido com exigência de declaração de guerra ou de cessar-fogo é o quê? Um amigo? Os governos libaneses têm sido sempre um fantochada já que o Páis ora está ocupado por Sírios ou mesmo israelitas. Para um cidadão que acredite nos seus líderes é inaceitável que não se riposte de maneira oficial militarizada contra o agressor. Guerra perdida seria, mas há que mostrar força de vez em quando. Por outro lado seria interessante para os libaneses no poder que o Hezbollah fosse corrido do teritório, já que o governo tem infiltrados desse grupo. Israel deu mais um passo atrás na sua imagem exterior, assanhou ainda mais os seus inimigos de sempre e o povo do Norte sofreu bastante.

Da parte Europeia, a separação ideológica em relação ao binómino Israel-US acentua-se. E ficamos para trás no panorama do poder mundial. Não provocamos grandes decisões na ONU e mostramo-nos cada ve…

Corrigir o terrorismo

O terrorismo suicida contra civis é sempre a favorecer o atacado. Porquê?

Porque, visando atacar nações, atacados são civis indefesos e sem poder e nunca os líderes políticos ou militares.

Peguemos no exemplo do atentado em Londres. King's Cross fica no norte da cidade, numa zona onde já passa muita imigração. Porque não rebentar o metro que vai dar ao Canary Wharf onde está o bacno Natwest e o HSBC? É o coração financeiro da Europa. Ou mesmo rebentar algo na Whitehall Street, frente á Downing Street ou Parlamento. É que ai ainda passam turistas, o mesmo não se podendo dizer dos sítios onde decorreram os atentados. Morreram cerca de 50 pessoas, tudo zés ninguéns. Numa altura em que o Blair andava queimado nos media por alinhar na vergonha da guerra no Iraque, e lembremo-nos que ele é um trabalhista, veio mesmo a calhar. Assim já pode haver mais desculpas para Guerras Contra o Terror. Morreram 3000 americanos no 9/11. No WTC eram funcionários de compamhias, apenas no Pentágono havia …

Alemães soltaram terroristas do Setembro Negro?

Image
Três terroristas do grupo "Setembro Negro" que invadiu a aldeia Olimpica nos JO de 1972 em Munique foram capturados vivos. Durante o sequestro na ConollyStrasse pensavam-se serem 5 terroristas, mas com mudança constante de roupa para parecerem mais, conseguiram o efeito contrário. Os alemães planearam um ataque com 5 snipers para 5 terroristas e, por lapso de comunicação, os que estavam no aeroporto só souberam que lidariam contra 8 á chegada destes á base de Furstenfeldbruck. A manobra de resgate na base involveu o transporte dos 8 terroristas mais 9 reféns (2 foram mortos na aldeia) nos BELL UH-1D (iroquois) D-HAQO e D-HADU. Após um violento tiroteio que começa quando três terroristas entram no B727 da LH que os devia levar ao Egipto (sem saberem que o Sadat tinha recusado recebê-los) e encontram-no vazio, porque os pilotos recusaram participar e os comandos alemães destacados lá dentro desertaram escassos minutos antes da chegada dos helis. Após uma entrada de blindados a…

Considerações sobre os Açores I

Encontro-me a bordo do SATA A320-200 CS-TKJ no lugar 3A (sim, executiva) a fazer PDL-FNC. Passei esta semana nos Açores, tendo feito o percurso São Miguel-Faial-Flores-Terceira-São Miguel.

Começando pelo turismo, não há sítio onde não se vejam um casal de turistas franceses, espanhois ou ingleses. Mas, não passam de grupos de 2 ou 3. É raro ver grandes grupos em autocarros, como na Madeira. Os preços não são baratos mas falta alguma exploração de bugigangas e serviços do género tirar fotos de turistas á chegada e vender a revelação por 10 euros com um ramo de flores. O turismo é caro, a julgar pelo preço das viagens de avião da SATA regional, mas consegue-se facilmente chegar a todo o lado se o tempo permitir. A rede de voos está bem estruturada e os horários são cumpridos com rigor. Fruto da repetitividade, a eficiência é grande, associada a boas infraestruturas aeroportuárias mesmo nos aeroportos mais pequenos. Os Açores sofrem um pouco de monotonia paisagistica. São verdes, com lago…

Loja da TAP na Horta

Image
Fica mesmo acima do Bar do Peter.

Isto é a manchinha branca que se vê no passeio na foto anterior:


Que dizer desta beleza ?


Dentro, olhando pela janela, vejo um modelo dum A340-300 da Iberia. Depois constato que era um 707 da TAP (retirado de serviço em 1989), amarelecido pelo sol. Uma reliquia.

Mais Rebocadores

Image
Este é o rebocador Ilha de São Luis, que opera nos Portos do Grupo Central do arquipélago dos Açores. Foi construido em Roterdão pela Damen que oferece também a maquete.
Cada hélice tem motor independente de 1100 cv da CAT, com motor eléctrico para a hélice de proa. Os dois motores são operadores com a mesma manette de throtlle, e existe uma roda convencional para o leme. A velocidades baixas opera-se a hélice da proa com um joystick, para desvio lateral. A razão para se usar este sistema mais convencional em relação ao de "shottle" tem a ver com a profundidade dos portos onde opera. Os de Shottle têm de ter as hélices montadas abaixo da quilha, de modo a que o casco não anule a propulsão, com a consequência do aumento do calado. Além disso as hélices azimutais necessitam de alimentação eléctrica, ou seja, dois geradores á cabeça das máquinas. Como este navio opera em vários portos dos Grupo Central dos Açores necessita de ter um calado mais reduzido para os mais pequenos com…

Os Lixeiros do Mar

Image
Esta paisagem é o navio de marinha mercante canadiano que encalhou na Ilha do Faial. O CP Valour vinha ancorar para reparação não prevista, a interromper viagem entre o Canadá e o Norte da Europa. Com 170 metros de comprimento e 17 000 toneladas de arqueação bruta fez a manobra de proa para a costa, e a cerca de 1 milha náutica e ao ralenti decidiu meter marcha a ré, o que levaria quatro minutos a fazer efeito. Bateu forte no fundo do mar, arrastando-se até ao seu leito de morte. O casco ficou arruinado e inundado, tal como a carga no porão. Era velho demais para que valesse a pena salvar as máquinas. Felizmente não trazia cargas perigosas (o pouco que trouxe foi resgatado para terra com um heli Kamov trazido de C-5 até Santa Maria). Um navio tanque removeu as 500 toneladas de fuel lá dentro e apenas restou a carga e o ferro velho. Inicialmente tentou-se usar outro navio mercante trazido do Norte de Áfica para "roubar" os contentores para o seu porão, tarefa ingénua a ser fe…

Tripulação mínima, bebes mas não comes?

Mais uma epopeia numa 6ª feira á noite na Portela. Ia tentar embarcar no voo das 21h10 rumo á Madeira, mas de cockpit, que não estava pedido. Chego ao check-in e cockpit nada ainda. Costuma ser atribuido pelo comandante quando passa nas Operações antes de ir para bordo. Volto dali a 10 minutos, nada. Não me dão o cartão de embarque para tentar o embarque porque tenho bagagem (e ainda por cima fora de formato). Descubro depois que estava no voo errado, o TP3687 (3= voo especial full economy). Peço á menina que me liste no TP1685. Cockpit nada. Passam 10 minutos, voo fecha e cockpit dado a outras pessoas. Tento o TP3687, soube entretanto que passou de um A319 (132 pax) para um A320 (156 pax, CS-TNI Aquilino Ribeiro). Com 24 vagas a mais deve dar, pensei eu, e estava um casal amigo (minha prima e esposo) com dois filhos em que ela tinha IDZ e também pedido cockpit. Mas a menina tinha-me tirado da lista o TP3687 ao meter-me no TP1685. Peço para listar-me outra vez, azar dos azares, sistem…

Memórias da aviação fora de Portugal-anos 80

Image
Ainda tenho recordações de voar nos 747s da TAP, rumo a Nova York (a TAP voava para JFK, na altura) e a Caracas. Ficava, desde pequeno, deslumbrado com os wide-bodies (2 corredores na cabine, ou seja, os grandalhões). Chamava o Jumbo de "Cabeça Gorda" e também ficava totalmente boquiaberto com os DC-10. Esses sempre os achei os mais lindos, nem sonhando com os graves problemas técnicos que tiveram. Viajei num deles, num voo VARIG em 1983 de Lisboa para São Paulo, passando por Salvador da Baía e Rio de Janeiro. Penos que numa das pernas, a última, trocamos para um B.737. Lembro-me de nos darem um kit com pasta e escova de dentes. Foram muitas horas a andar de avião, somando o FNC-LIS. A McDonnel-Douglas nunca vingou em Portugal, tendo havido apenas o uso de excendentes da WWII (C-47 e C-54) e alguns DC-6 usados, jatos nunca se viram com registo "CS". Voltei a viajar num DC-10 da extinta Viasa de Lisboa para Caracas, penso que em 1987. Lembro-me de ver em 1984, o &qu…