Análise detalhada ao Aeroporto de Beja


Este é dos temas mais complexos e fruto de maior desinformação que existe.
Chegou-se a noticiar várias vezes que nem tinha sido contruído nada, quando eu tirei esta foto.


Vou pôr algumas ideias:

Beja:
- base militar onde até C5 aterraram, e até os 747 da TAP estiveram antes de irem para a TWA (TJA e TJB, ou pelo menos um deles)
- Aerogare pronta há mais de um ano
- placas na estrada e indicar o aeroporto
- possível destino de estrangeiros donos de montes alentejanos
- custo 50M€
- forte campanha contra p\ não ter cias com contrato p voar para lá (!)
- espera aprovação do INAC, não sei porquê

Ciudad Real:
- obra privada
- perto de Madrid (100km) numa altura em que Barajas se expandiu e passou a albergar a EZ e Ryanair

Outras considerações:
- Beja cheia de velhos comunas que não querem nem barulho nem capitalismo
- Muito "perto" de Alcochete e talvez de Badajoz... e quem sabe uma "ameaça" a FAO
- Poderia viabilizar "demasiado" o turismo na zona do Alqueva, investimento na sua maior parte do grupo Amorim (capitalismo), o que a imprensa chama de "maior desastre ecológico da Europa"

Os jornais espancam este aeroporto criticando a ambição de querer fazer uma infraestrutura com risco, que poderia descentralizar o Páis, e reviver alguma coisa do Alentejo. Como de costume iniciativa sem tudo garantidinho antes, é como os depósitos a prazo de capital garantido e os certificados de aforro...

Os temas das SCUTS e outras obras muito duvidosas, que têm menos visibilidade são mais bonitinhos politicamente, porque este é um País com os pés na Terra.

Leia-se na Cova.

Para muitos está bem viver mal desde que só possa sentir uma "correção moral" e poder culpar os outros da sua própria incapacidade de exercer a sua cidadania, a todos os níveis desde a junta de freguesia á PR.

Basta ver que as caras á frente do País são as mesmas há quase 40 anos.

Portugal é uma terra pequena em tudo. Só vingamos quando saímos daqui para fora, descobrimentos, imigrantes que se tornaram empresários de sucesso no estrangeiro quando aqui nunca passariam de pedreiros, jovens instruidos que vão agora trabalhar para empresas nos páises evoluidos e vingam lá, etc.

Subsiste uma indústria baseada nos fundos obtidos pela extorsão consitucional, de manutenção estagnada dos círculos do poder político (como assim era em 1974), de uma "estabilidade" de ideias.
Vamos á FNAC e vemos o mesmo que veríamos em França, vamos ao aeroporto e vemos as airlines de todo europeias, temos estatísticas que provam taxas de alfabetismo de 1º mundo, mas falta a base de querer crescer , competir e querer acordar para um mundo que não pára.

E o aeroporto de Beja é um bom exemplo.
Mete medo porque quebraria esta hegemonia de esterilidade de vontade.
O seu sucesso provaria que anos e anos de apoio politico errado, e que investimentos mais avultados não terem produzido nada, correspondiam a um desastre de visão e vontade nacional.

Assim fica tudo contente da grande sapiência de evitar que se gaste dinheiro numa "loucura" de um aeroporto e se "combata a corrupção".

Num País, em que a indústria psicológica do medo, a de combate ao desconhecido, a de aversão ao conhecido, são a base de marketing nada de espantar.

Basta ver o sucesso com vacinas e merdas de limpeza de mãos para a Gripe do H1N1, e o org@sm0 colectivo dos media quando tivemos a primeira baixa atribuida a esta doença, após um falso alarme.

Peço á actual geração que responde mal aos professores, que não lhes deixa tirar o telemóvel que ao menos mantenha a capacidade de lutar pelo que acreditam estar certo, em vez de assumirem que ser adulto é o "voto útil", "coca cola zero" etc.


Mesmo quando há voos, é um combate negacionista obsessivo.
Como é que um aeroporto que tem voos de LHR vendidos pode ser um fracasso?

O Porto de Sines é cadaz vez mais importante para a Europa, e este é o meio para expedir mercadorias de maneira rápida.

Acho engraçado que se critique o subdesenvolvimebto rural mas depois se ataque um aeroporto, que cria sempre empregos em sectores diversos.

Gastaram-me 50m€. São uns 10-20km de autoestrada!!!

Essa pergunta volta sempre ao de cima, em muitos casos pelos próprios media.
E de facto não tem nada, mas mesmo nada, a ver.

Foi um aeroporto privado, construido de raiz, e custou uns 500 M€ (10x Beja).
Está a pelo menos uns 100km a sul da Madrid e foi feito com uma forte intenção de apostar na carga, mercado esse que levou um rombo na crise. Barajas já de si tem espaço para isso, e nem sequer tem uma das principais baseadas ali (fedex, dlh etc).
A 300km N/E tem Saragoça, uma base logisitca muito importante.

Basicamente que ficou a perder foram os investidores de 2a linha no projecto.

Beja é comparável a:
- Stansted
- Frankfurt-Hahn
- Charleroi (em relação a Bruxelas)
- Trapani
- Bergamo
etc

Os pacotes de LHR são para um público prime...mas mesmo muito prime... 800 libras para cima..

Entretanto operou a Air Berlin com 737-700, e agora fala-se em vir carga, e instalar capacidade para reciclagem de aeronaves.

E claro a ligação por Autoestrada a Sines foi cancelada...

Comments

The Best Alltime Posts

Jacques Cousteau - Episódio Negro no Tejo

Sacadura Cabral...faz hoje 28 anos..

Abu Nidal em Portugal