Que fazer se invadissemos a Espanha?

Recentemente veio a lume o plano de invasão pela Espanha caso nos tivéssemos aliado á Inglaterra na WWII. Jogamos um papel bem dúbio, mas inteligente por parte de Salazar, na WWWII. Recebemos o ouro nazi (melhor dizendo judeu, retirado da boca de cadáveres de judeus com alicate ou arrancado á beira da vala de Babi Yar pelos Einsatzgruppen), vendemos volfrâmio aos alemães, recebemos judeus, demos base aliada nos Açores etc.

Como português nada me repugna mais que perdermos a nossa indepdência ainda mais para Espanha. Na escola foi-nos incutido o valor da Pátria e de D. Afonso Henriques. Esse claramente o maior Poruguês de todos os tempos foi um visionário, ambicioso e um grande mobilizador.

Vou muito a Espanha e por lá nota-se grande popularidade em relação a Felipe II (o nosso I). Digo-lhes sempre que em Portugal "és un cabrón, hijo de puta".

Passemos a um cenário em que Portugal tomasse o controlo de Espanha, após ETA minar mais uns tempos Zapatero, a direita não apresentar mais que um fraco Rajoy e a crise do novo monarca se instalar.

Eis a lista de medidas a tomar:
- fundir as ligas da bola, metendo apenas os 3 grandes lá.
- Dar independência ao País Basco, de vez, com a condição de ficarem fora da UE.
- Renonemar Madrid como "Madriss" já que é assim que dizem lá
- Ir aos museus espanhois e retirar tudo o que roubaram cá entre 1580 e 1640.
- Instaurar o 1 de Dezembro como feriado lá e meter os miúdos a defenestrar bonecos a simular condes traidores
- Exigir que o "J" se pronuncie "jjee" e não "Re" em todas as linguas ibéricas. O "G" também ia deixar de ser soletrado como "rê".
- Mandar pintar os aviões da Iberia com cores novas (verderubras, claro).
- Introduzir pão como deve de ser nos restaurantes, além da baguete ranhosa que lá têm
- "Tapas" passam a ser "Petiscos". Ou seja os bares de "Canãs y tapas" passariam a ostentar "Jolas e petiscos".
- Banir todas as dobragens de video, seja TV, cine ou DVDs
- Obrigar os espanhois a aceitarem Almodovar como um artista credível. E chamarem traidor a Saramago sempre que manifeste alguma pro-Espanholice.
- Melhorar o trânsito lá, especialmente nas rotundas.
- Jantar passa a ser ás 20h e não 22h, e la siesta, kaput.
- Acabar com essa história das multinacionais em Portugal se moverem para Madriss. A Capital é Lisboa.
- Reorganizar melhor os modelos da SEAT.
SEAT Ibiza => SEAT Madeira
SEAT León => SEAT Braga
SEAT Córdoba => SEAT Coimbra
SETA Lupo => SEAT Flores
- Mandar vir para Lisboa a Madalena Iglesias, ainda há quem chore por ela.
- Não gosto dos nome "Jamón Serrano" e "Jamón York", respectivamente presunto e fiambre. Recomendaria o uso da terminologia Portuguesa.

Comments

Rui Sousa said…
LOL...
Apenas um pormenor nessa história da Ibera passar a ter cores verde-rubras: passavam a ser obrigados a lavar os aviões de vez em quando. Afinal de contar se não se importam de andar com as cores espaholas todas nojentas é lá problema deles, agora com as verde-rubras não!! Isso lavadinho e bem, sff.
Super-croco said…
Caro amigo Freitas!... acho que não é necessário ser tão intransigente. Afinal de contas, devemos saber aceitar as diferenças culturais, pelo que elas contribuem para a riqueza do Homem!... por outras palavras: deixa lá está a sesta, que sabe muito bem! Aliás, os sábios povos alentejano e o algarvio, há muito que a praticam!
ZekE said…
Pequena correcção....O Lupo é da Volkswagen! :P
Georges said…
Como brasileiro, gostei muito da ideia e pretendo sugerir que façamos o mesmo com relação à Argentina.

The Best Alltime Posts

Jacques Cousteau - Episódio Negro no Tejo

Sacadura Cabral...faz hoje 28 anos..

Abu Nidal em Portugal