Portugal visto de fora

Esteve cá nestes dias o guru da General Electric, o sr Jack Welsh. É considerado o gestor do século XX, alegadamente instalou a medida standard de despedir 10% dos empregados todos os anos. Funciona como podar as folhas mais secas, e estimula a produtividade. Aparentemente todas as grandes empresas nos US, dentro e fora de portas, o fazem de modo não oficial. Na conferência que deu, foi caustico contra a mentalidade e falta de iniciativa portuguesa que caraterizam a nossa nação, referindo-se ao derrotismo e “deixa andar”.

Há dias, numa viagem á França, li a bordo do avião uma jornal económico francês. Tinha um artigo a comparar a Espanha e Portugal. Resumia que o crescimento económico espanhol é 7 vezes o nosso, que não temos fé no País e que passamos o tempo ainda a culpar o regime fascista de há 30 anos, e que morremos de medo da Espanha nos invadir, mostrando o xenofobismo através de medidas do governo, inclusive.

Já há uns anos atrás, esteve cá o guru da enconomia Michael Porter a fazer um estudo sobre o País e concluiu algo deste tipo: “não sei como este País funciona, é um caos, mas aparentemente as coisas ainda andam. Deixem como está”.

Infelizmente, eles sabem lá fora o que se passa cá...e sabem-na todinha....

Comments

Jingas said…
Pois sabem... mas também nós não nos esforçamos por esconder. Gostamos de ser os tristezinhos...
Sabemos que está tudo mal, reclamamos de tudo, mas ficamos por aqui.

Seremos sempre um país de fadistas, que só temos dom para carpir nossas mágoas e pouco mais.
Deadman Walking said…
O que vale é que para vocês tudo é mau no continente e está tudo mal.....falar mal é fácil. Existem coisas boas!!!
Para esses económicos da treta que vem cá receber uma pipa de massa para dizer mal durante 1 hora e ficam em hotéis de 5 estrelas como a Lapa e viajam à pala em executiva---VÃO À MERDA!!!
O Jack Welsh disse que só conhecia Portugal pelo que se lia nos jornais por isso não pode avaliar muito.
E não percebo a paranoia com os grandes gestores empresariais, gerir um país é totalmente diferente de gerir uma empresa. Mais do que gerir númeos, gere-se pessoas.

A avaliação do jornal económico parece-me correcta e o o estudo do Michael Porte só não tee mais força porque disse que se devia apostar na indústria futebol, o que é um crime para os grandes empresários portugueses
Jingas said…
Oh deadman repara que eu disse nós...

Depois nós é que somos separatistas!! :P
Isto é tudo o mesmo emaranhado... A Madeira contribui para o bem e para o mal. E quem diz Madeira, Açores também. Fazemos parte dum todo. A massa é a mesma!!!
luisagouveia said…
Os portugueses têm uma visão muito derrotista e negra do seu país. Como já foi dito, é um país de fados e tristeza. Para isto mudar, é preciso mudar muita mentalidade, mas como é obvio é extremamente dificil. Para os portugueses, é a lei do menor esforço é o que vale.
Relativamente ao deadman...o que tenho a dizer é que vocês continentais é que fazem claramente a separação das ilhas de Portugal Continental, e não nós como ilheus....
Que eu saiba somos parte integrante do país...
JSilvio said…
ate os "gurus" ficam á toa connosco...
Dona Luísa.
Os madeirenses é que gostam de se mostrar isolados. Parecem aquelas crianças que fazem asneiras e embirram de proposito´só para terem atenção.
luisagouveia said…
Ah pois é, tens razão. É por isso mesmo que o assunto "Madeira e madeirenses" passa a vida a aparecer nos telejornais sencionalistas da tvi! :D
E vais-me dizer que é por causa dos telejonais da TVI que andam sempre a reclamar mais autonomia e a ameaçar com a independência?
E quando nos tratam por "esses senhores", quem faz a separação?

The Best Alltime Posts

Jacques Cousteau - Episódio Negro no Tejo

Sacadura Cabral...faz hoje 28 anos..

Abu Nidal em Portugal