Nuna percam nada num voo assistido pela Portway GLOBAL

Voei na passada 5ª feira de Zurich para Lisboa no voo LX2084
Ao chegar ao taxi é que me apercebi que não levava o trolley. Estava convencido que o tinha levado do avião, que desembarcou no terminal do lado Não-Schengen, na porta 24. Toca a correr resover isto não me fossem rebentar a mala por medo de terroristas. Fui ao balcão da GForce (que nem tinha responsabilidade, como veremos mais tarde) e deixaram-me ir á zona de recolha de bagagens. Poderia ter ficado o trolley abandonado quando fiz a primeira chamada de tlm. Nada. Deve estar antes da imigração. Falo com uma segurança da Securitas, um bocado pouco provida de cérebro a explicar a situação e fica babada a olhar para mim a dizer que não posso passar. Falo com dois colegas dela e deixam-me passar para o terminal de partidas, Schengen passando pelo RaioX. Poderia talvez passar o controlo SEF com alguma conversa. Encontro a PSP e explico a situação. Muito mais esclarecido das ideias, o agente levou-me por abaixo até ao SEF das chegadas, foi a procura da mala, e não encontrou. Falou com o senhor do SEF que me reconheceu e me mandou uma boca de bom humor (até justificada) de eu ter passado ao tlm uns minutos antes. Subi, mais um controle de raio-X, e fui á porta de embarque 24 e nada....Sai, comprimentei o mesmo senhor do SEF que nem me pediu ID e fui lost&found da PSP nas partidas. Estavam duas pobres mulheres africanas a chorar que tinham ido ao WC nas mesmas partidas, deixando o carrinho lá fora, e ao voltar tinham-lhes roubado um volume com documentos e tudo. Parece que ainda acontecem roubos fáceis nos terminais aeroportuários, tomem cuidado. A minha mala não estava lá, mas disseram-me que ali não se rebenta quase nada, que não tivesse medo, que quando metem algo para explodir não fica um tempão ao Deus-Dará por ali.
Decidi ir ao balcão exterior da GForce como último recurso ver se teria ficado no avião ou se algum funcionário a teria recolhido. Entrego o meu resto do cartão de embarque ZCH-LIS, impresso pela Lufthansa, mas operado pela SWISS (propriedade da LH e também STAR ALLIANCE). A rapariga, não fardada e com cara ainda de pouca experiência nestas coisas, desparece uns 5 minutos. Depois volta a perguntar-me qual era a companhia que me tinha trazido, respondo SWISS (código de voo LX, IATA para a SWISS), e ela lá me diz que era no balcão da Portway, ao lado. Vou lá e vejo apenas um vidro sem qualquer letreiro, com um corredor escuro. O resto da história é o post anterior. O episódio total levou 2h15 minutos, os primeiros 60 foram os mais fáceis apesar de ter fazer SEFs ao contrário, 2 raio-X e etc.

Comments

The Best Alltime Posts

Jacques Cousteau - Episódio Negro no Tejo

Sacadura Cabral...faz hoje 28 anos..

Abu Nidal em Portugal