Hauser Street 704

Era a morada, em Queens, NY, onde morava Archie Bunker com a sua mulher Edith, a filha Gloria e o genro Michael "Meathead" Stivic.

Archie é teimoso, racista, ignorante, chauvinista, protestante, e republicano (Nixon no poder).

Sempre pronto a apontar ao genro que ele não trabalha (verdade, estudante universitário, sustentado por Archie), entrando em inúmeras discussões especialmente sobre questões sociais. Michael é filho de polacos e socialista, o que Archie vê como comuna. Tremendamente rebaixador de Edith, muito simplória, é incapaz de mostrar o mínimo de afecto ou de a respeitar. Está sempre a mandá-a calar com "stifle yourself", traduzido como "fecha essa matraca".

Com Gloria não se estica, mas a miuda é também um bocado infantil, o Michael pratica o mesmo machismo com ela que o sogro com a sua cara metade, pese á conversa liberal.

Dos vizinhos destaca-se o Lionel Jefferson, um preto que Archie considera aceitável, apesar de os detestar em geral.

Usa e abusa de termos perjorativos, "Micks", "pinkos", e espanca o inglês com "Those them folks", "youses", ou duplas negativas como "they don't do no good".

É a minha série americana preferida de sempre, pois refere um personagem genuíno mesmo que seja um bruto. Hoje em dia creio que seria impossível algo assim, e esta passa incólume nas críticas por ser um clássico de outras épocas.

Só nas reposições recentes consegui ver a letra de música do genérico cantada por Edith e Archie, com esta ao piano da sala (que não aparece na série). Fala de Glenn Miller e bate um bocado nas políticas sociais da época, invocando com saudade os tempos em que não havia rendimento mínimo.

A série, de 9 temporadas de 8 episódios cada, era gravada ao vivo em frente a uma audiência, mas já numa época em que os risos eram gravação.

Comments

The Best Alltime Posts

Jacques Cousteau - Episódio Negro no Tejo

Sacadura Cabral...faz hoje 28 anos..

Abu Nidal em Portugal