Retirada do número 33 dos Chicago Bulls

Retirada do número 33 dos Chicago Bulls

Na semana passada, ao intervalo do jogo Chicago-LA Lakers, procedeu-se a cerimónia da
retirada de camisola do extremo Scottie Pippen. Passou em directo na Sportv, ainda com comentários do Carlos Barroca. Foi pena não estra também o professor João Coutinho falecido ha poucos anos que completava a equipa de comentadores dos anos 80 e 90 da NBA na RTP. Aproveitou-se para homenagear um dos jogadores mais brilhantes da sua época, e da história da NBA. É actualmente treinador adjunto dos Lakers, a assistir Phil Jackson. Foi treinado por Phil Jackson que contra os Lakers se afirmou como estrela de topo nas finais de 91, ano do primeiro titulo dos Chicago Bulls. Os Bulls têm apenas 4 números retirados.
-23 de Michael jordan
-2 de Bob Love (atleta gago dos anos 60-70 vindo de meio pobre que usava um cabide pendurado na parede da casa da avó para simular um cesto)
- 4 de Jerry Sloan - eterno treinador dos Jazz que perdeu as finais de 97 e 98 contra os Bulls.


Estavam lá Horace Grant, Stacey King, Charles Oakley, Craig Hodges, Tony Kukoc, Bill Cartwright e...MJ.

Nascido a 9/25/1965, em Hamburg, estado do Arkansas, USA jogou no High School local antes de entrar na universidade (quase desconhecida) de Central Arkansas. Tinha 2.01m e 100kg. Morava numa barraca com mais 12 irmãos e irmãs. O seu primeiro salário pagou uma casa para todos.

Na minha óptica o Pippen forneceu a base para a glória do MJ. Até 1987, ano em que Pippen e
Horace Grant entraram no plantel, os Bulls eram chamadas Jordan & the Jordanaires. O MJ a marcar 30 e muitos pontos enquanto os outros viam e aplaudiam. Como equipa, iam aos playoffs e pouco mais. Em 1987 Seattle escolheu o SP com a 5ª escolha, vindo da universidade de Central Arkansas. Como muitos outros negócios do dia do draft, foi imediatamente trocado para Chicago por Olden Polynice que Chicago tinha escolhido na 8ª posição.

Começou de modo discreto, como substituto de Brad Sellers, mas mostrou sempre invulgar capacidade atlética e jeito para gerir a bola. Os Bulls em 1989 foram á final de conferência com os Pistons, no jogo 3 ganharam a sua segunda partida na série, com uma enorme recuperação nos ullimos 7 minutos a virar 14 pontos adversos. Tudo começou com um triplo de Pippen e acabou com um lançamento á tabela de MJ após um contra um com Dennis Rodman. Infelizmente os Pistons entrariam depois num corrida de 3 vitórias consecutivas para o acesso as finais onde se vinagariam dos Lakers com um estrondosa varridela (Sweep) de 4-0. No ano anterior a equipa do Assassino Silencioso Joe Dumars (unico jogador que o MJ admitiu ter dificuldade a vencer para marcar pontos), Carinha de Bébé Isiah Thomas, Bill Laimbeer, Aranha John Salley, Micro-Ondas Vinnie Johnson era derrotada num 7o jogo muito polémico decidido nos ultimos segundos com uma falta discutivel de Dennis Rodman sobre Kareem.

No ano seguinte a afirmação pessoal, com a eleição para o All-Star Game. Foi a primeira vez que MJ teve companhia da sua equipa, a destroçar os argumentos sobre os Jordanaires.

Entretanto a equipa estava cada vez mais forte, com Bill Cartwright que tinha vindo por troca com Charles Oakley, Horace Grant e paxman John Paxson a ajudarem a formar um núcleo mais coeso.

Nos playoffs os Pistons "Bad Boys" levam outra vez a melhor rumo ao seu segundo título contra os Blazers. Pelo caminho uma batalha de nervos e provocação em que o Pippen foi a grande vitima. MJ foi alvo de duras faltas mas sempre se conteve e levantou-se para marcar e arrancar mais faltas. A "minhoca" Dennis Rodman esteve sempre colada ao Pippen e secou o seu jogo de "Finesse" forçando-o a agressões a outros gestos irreflectidos frutos de desconcentração. No último jogo uma enxaqueca na qual ninguem acredita, forçou-o a ver a eleminação do banco.

Depois de outra humilhação frente aos Pistons veio a época de 1990-91. Ai chegados ás finais de conferência encontram uns Pistons debilitados pela época complicada de lesões de Thomas. Esmagam-nos por 4-0. Pippen mostrou fibra e carácter. Num lance em que Mark Aguirre vai isolado para o cesto deixar uma bandejita descontraido, Pippen corre do meio campo e mete-lhe um desarme in-extremis que a bola bate contra o chão e vai parar fora da linha dos 3 pontos. No 4o jogo os Pistons saiem e campo rumo aos balneários com alguns segundos ainda por jogar, em manifesta frustração.

Nas finais, encontram uns Lakers renovados. Saido Pat Riley do comando técnico, Kareem do
centro e acabado o show time, apresenta-se uma equipa madura e objectiva. Mike Dunleavy continua a confiar em Magic, Scott e Worthy. AC Green depois de all-star TITULAR (!) no ano anterior anda perdido.Terry Teagle e Sam Perkins são grandes adições e os rookies Tony Smith e Elden Campbell iriam fazer mossa.

Magic fica a ser defendido por Pippen, muito mais atlético, mais leve mas muito veloz e agressivo na defesa. Jogo 1 em Chicago, no ultimo minuto Sam Perkins crava um triplo do canto e mete a equipa acima por 2. MJ joga sozinho a posse de bola, bate facilmente os seus adversários, lança em boa posição e a bola dá uma volta ao aro, vai a tabela, volta a ao aro e não entra, já com menos de 10 segundos para jogar. Na confusão o "rato" Magic atira a bola para o meio campo dos Bulls sabendo que os árbitros não marcariam falta longe da bola. Pippen recupera-a e de meio campo atira um triplo que bate dentro do aro e não entra, game over.

Acabou a "abébia" aqui. No jogo seguinte os Bulls entram de rompante e destroçam os Lakers.
MJ chegou a encaixar 13 lançamentos consecutivos, o ultimo aquele clássico movimento a trocar a bola da mão direita para a esquerda em pleno ar. Pippen marcou o jogo pela organização de jogo e por travar o cérebro rival Magic. No 3o período ganha uma bola ao ar a meio campo a Vlade Divac (15cm mais alto) e em disputa com jogador dos Lakers faz um belissimo afundanço com a mão esquerda.

3 jogos depois a primeira vitória no campeonato. No ano seguinte novamente All-star, campeão
contra os Blazers. No jogo 6 Pippen e mais quatro jogadores do banco, entre eles Stacey King e Bobby Hansen, viram incrivelmente um jogo perdido e comemoram a 2a vitória no campeonato frente ao seu público no Chicago Stadium.

Pippen, faz parte do Dream Team em Barcelona, nos JO92. Magic lesionou-se no 2o jogo frente a Croácia, e John Stockton também não estava disponível. Chuck Daly, o treinador do DTeam e dos Bad Boys coloca-o a base e Pippen, autêntico protótipo do jogador de basket do sec XXI, mostra os seus dotes com classe. No jogo com a croácia, num contraataque 2-1 contra Drazen Petrovic, faz uma auto-passe brilhante e marca. Contra a Espanha charles barkley e ele combinam num alley oop num passe sem olhar frente a Quique Andreu. Para mim, foram os momentos mais espetaculares da história deste desporto.

No ano seguinte os Dream Teamers em geral tiveram épocas individuais menos conseguidas
devido a cansaço. Pippen não foi excepção. Desconcentrado, esteve longe do triplo-duplo de média(!) que por imprudência prometeu a Phil Jackson, tendo sido um desastre nos lances livres também. Outros problemas afectaram a equipa, não impedidindo o Pippen de ser nomeado all-star. Nos playoffs, não sendo favoritos, cilindraram desde cedo e clamaram o seu Threepeat. Nas finais de conferência, os favoritos Knicks cilindraram os Bulls nos primeiros 2 jogos, com polémicas de MJ em casinos atá altas horas da madrugada. Como já referi, os Bulls foram campeões. Mas...nem houve 7o jogo sequer:) No 5o jogo, os knicks podiam ter empatado nos ultimos segundos com Charles Smith (2.08m) debaixo de cesto a ser desarmado de modo perfeito 2 vezes seguidas por Pippen (e uma por Horace Grant).

O choque veio dias depois do titulo. MJ retirava-se do basket. Fica Pippen como o lider dos Bulls, e afirma-se como uma das maiores estrelas. MVP no All Star game com os tenis vermelhos a acabar o jogo a servir Shaq num alley oop lindissimo. 55 vitórias na época regular e uma eleminação frente as Knicks com polémica arbitral. No jogo 1 uma falta sobre Hubert Davis quando este tentava empatar o jogo nos ultimos segundos dá a vitória aos knicks. Uma falta que existiu mas aquela que raramente merece apito. No jogo 4, a polémica.

O feudo Kukoc x Pippen.
Tony Kukoc, o croata, a "Aranha de Split" era vedeta máxima do basket europeu antes de ir
para da Europa para a NBa no inicio da época. Era um jogador brilhante semelhante a Pippen. Um base num corpo alto e atlético. Com 2.11 é base mais alto da história. Desde cedo mostrou jogo, num campeonato e juniores marcou 11-12 triplos frente aos US. Na Jugoplastika de Split perdem num Open MacDonalds apenas no prolongamento no fim da década de 80 com os Knicks. Depois na Benetton de Treviso faz estrondo e o manager dos Bulls Jerry Krause fica fascinado e tenta convencê-lo a vir jogar para Chicago, depois de já o ter escolhido no draft. Tony, pouco entusiasmado em parte face aos preconceitos US contra os jogadores Europeus (veja-se o Petrovic sentado a ver jogar americanos inferiores) e sabendo de antemão que perto de MJ e Pippen seria dificil florescer, mostra-se relutante. Krause, pede a Pippen que tinha um contrato fraco em relação a colegas seus,para telefonar pata Kukoc e pedir-lhe que venha para Chicago. Pippen sabendo até que não haveria dinheiro para si se o contratassem, responde "I don't speak no Yugoslav".

Dois anos depois, logo a seguir á despedida de MJ, Kukoc chega a Chicago. Afirma-se lentamente mas mostra jogo. Num jogo contra os Pacers bate-os no ultimo segundo com um triplo (ver post sobre Reggie Miller). Voltando ao jogo 4 das semis da conferência Este, a 1,8 segundos do fim, empate e posse de bola para os Bulls. Phil Jackson cria jogada de reposição para Kukoc lançar. Pippen fica furioso quando vê que a jogada não é para si, amua e vai pro balneário na hora. Um minuto depois ouviria o som do público a comemorar a vitória do cesto in extremis de Kukoc.

No ano seguinte, sai Horace Grant e a equipa vê-se em dificuldades para honrar o novo United Center. Kukoc mostra-se e Pippen parece meio desmotivado. A meio da época...o regresso de MJ. Num jogo contra os Pacers MJ e Pippen ambos marcam mais de 40 pontos. Nesse ano não ganharam o campeonato mas nos três seguintes são o repetir do threepeat,com um record de 72-10 vitórias em 1996. Depois a 2ª retirada de MJ, e Pippen entra na fase descendente da carreira nos Rockets, onde fica um ano problemático. Passa de seguida várias épocas nos complicados Blazers, onde mesmo assim estiveram perto das finais.

No fim da carreira um regresso a um equipa crua dos Bulls, onde lesões limitaram a sua produtividade e forçaram o abandono.



Estatisticas:
Year Age Team Lg G MPG PPG EFF AV VI PPFGA PPR RbRate
1987-88 22 CHI NBA 79 20.9 7.9 9.22 6.7 4.0 0.977 -1.11 10.4
1988-89 23 CHI NBA 73 33.1 14.4 16.38 9.7 6.7 1.049 -1.17 10.7
1989-90 24 CHI NBA 82 38.4 16.5 20.63 12.5 8.4 1.056 0.57 10.3
1990-91 25 CHI NBA 82 36.8 17.8 24.00 14.0 9.3 1.122 3.61 11.7
1991-92 26 CHI NBA 82 38.6 21.0 26.11 15.0 10.4 1.110 4.06 11.5
1992-93 27 CHI NBA 81 38.6 18.6 22.48 13.2 9.7 1.020 2.95 11.5
1993-94 28 CHI NBA 72 38.3 22.0 25.92 13.5 10.2 1.089 1.33 13.4
1994-95 29 CHI NBA 79 38.2 21.4 25.05 14.1 9.7 1.118 0.06 12.5
1995-96 30 CHI NBA 77 36.7 19.4 21.69 12.4 9.0 1.101 3.34 10.3
1996-97 31 CHI NBA 82 37.7 20.2 22.37 13.3 9.1 1.108 3.15 9.7
1997-98 32 CHI NBA 44 37.5 19.1 20.52 7.8 8.3 1.066 3.65 7.9
1998-99 33 HOU NBA 50 40.2 14.5 18.48 8.0 8.2 1.061 1.81 9.4
1999-00 34 POR NBA 82 33.5 12.5 16.54 10.6 7.3 1.067 2.28 11.0
2000-01 35 POR NBA 64 33.3 11.3 14.91 8.1 6.5 1.081 1.97 9.4
2001-02 36 POR NBA 62 32.2 10.6 14.87 8.0 6.9 0.994 3.56 9.5
2002-03 37 POR NBA 64 29.9 10.8 13.42 7.6 5.9 1.041 1.35 8.8
2003-04 38 CHI NBA 23 17.9 5.9 6.87 2.1 3.4 0.895 0.97 9.0
17 Season Totals 1178 34.9 16.1 19.50 88.9 8.1 1.073 1.93 0.0
M - MVP
N - All NBA First Team
A - All Star

Jogos AllStar
All Star Stats Year Team Lg G Min Pts FGM FGA FTM FTA 3PM 3PA OREB DREB TREB AST STL BLK TO

PF
1989-90 CHI NBA 1 12 4 2 4 0 0 - - - - 1 0 - - - -
1991-92 CHI NBA 1 21 14 6 13 2 3 - - - - 4 1 - - - -
1992-93 CHI NBA 1 29 10 4 14 2 3 - - - - 5 4 - - - -
1993-94 CHI NBA 1 31 29 9 15 6 10 - - - - 11 2 - - - - MVP
1994-95 CHI NBA 1 30 12 5 15 0 0 - - - - 7 3 - - - -
1995-96 CHI NBA 1 25 8 4 7 0 0 - - - - 8 5 - - - -
1996-97 CHI NBA 1 25 8 4 9 0 0 0 3 0 3 3 2 0 0 2 0
Totals NBA 7 85 34 77 10 16 0 3 0 3 39 17 0 0 2 0


NCAA
MIN FG% 3P% FT% RPG APG TPG BPG SPG PPG
83-84 C Arkansas ... 45.6 68.4 3.0 0.7 1.3 ... 0.5 4.3
84-85 C Arkansas ... 56.4 67.6 9.2 1.6 3.2 ... 1.8 18.5
85-86 C Arkansas ... 55.6 68.6 9.2 3.5 3.8 ... 2.4 19.8
86-87 C Arkansas ... 59.2 57.5 71.9 10.0 4.3 3.8 ... 3.1 23.6
-----------------------------------------------------------------------
TOTALS ... 56.3 57.5 69.5 8.1 2.7 3.1 ... 2.1 17.2

Comments

The Best Alltime Posts

Jacques Cousteau - Episódio Negro no Tejo

Sacadura Cabral...faz hoje 28 anos..

Abu Nidal em Portugal