Saturday, November 05, 2016

Aviador José Costa no DN - "Já existiu um aeroporto com nome madeirense"

Artigo de Andreia Ferro no Diário de Notícias da Madeira, aquando na renomeação de FNC para Aeroporto Internacional Cristiano Ronaldo.

"Já existiu um aeroporto com nome madeirense": Natural do Caniço, José Costa deu nome a aeroporto localizado em Nova Iorque.
José Costa nasceu no Caniço, concelho de Santa Cruz, em 1909, mas com apenas seis anos partiu rumo aos Estados Unidos, para onde o seu pai foi trabalhar nas linhas dos caminhos de ferro”, afirma. Apesar da partida precoce, o homem nunca esqueceu a ligação à terra e sempre manteve o sonho de realizar a travessia aérea entre o continente americano e a Madeira.
Não tardou a tirar o brevê que lhe permitia pilotar aviões e começou então a sua carreira na aviação. Comprou uma aeronave e realizou serviço de táxi, transporte de medicamentos e até sobrevoou o tradicional arraial madeirense que decorria em New Bedford, no estado de Massachusetts.
Em 1930, José Costa fundou a sua companhia aérea, que actualmente é a mais antiga a operar em Nova Iorque, sendo que hoje realiza serviços de aero-táxi, bem como o transporte de faixas publicitárias.
Após a IIª Guerra Mundial, José Costa transformou um terreno que detinha no ‘Costa Airport’, que ao longo dos tempo foi sofrendo diversas alteração, tornando-se o ‘Costa Field’. Há cerca de dez anos, recebeu um novo pavimento na pista, através de fundos municipais. Assim, e devido às leis vigentes, o filho acabou por vender o aeroporto à cidade onde este está localizado, para que pudesse receber as devidas obras de melhoria. “Actualmente, é o seu filho, de nome José Costa, que está responsável por fazer a gestão da empresa e do aeroporto, que agora se chama Corning-Painted Post Airport”, afirma José Freitas, lamentando a morte do aviador no ano de 1998.
Viagem TransatlânticaFoi a bordo do seu Lockheed Vega que tentou fazer um voo EUA-Portugal via Brasil, quando corria o ano de 1936. ‘Cristal City’ era o nome do avião que, apesar de ter registo americano, apresentava a Cruz de Cristo pintada na fuselagem. Este NC105N foi adquirido por José Costa, após ter pertencido ao pai do astronauta Buzz Aldrin, sendo que lhe concedeu nova matrícula com o intuito de realizar voos de teste e de londa distância.
A grande viagem da sua vida iniciou-se no dia 10 de Dezembro, sendo que a descolagem aconteceu no American Airlines Field, mas a viagem, que se previa calma, contou com diversos sobressaltos. Chegou ao Brasil após algumas paragens forçadas e a ligação até ao Rio de Janeiro, de onde devia partir com destino a Portugal, não correu da melhor maneira. José Costa foi obrigado a fazer uma aterragem de emergência a 15 de Janeiro de 1937.
O aviador acabou por não sofrer ferimentos de maior. No entanto, do avião apenas sobrou o motor, colocando um ponto final nesta viagem empreendedora. Todavia, a comunidade portuguesa reconheceu o seu esforço e foi convidado para participar em diversas iniciativas.

No comments: