Compra da TAP: Regulação pode afastar interessados

Empresas extra-comunitárias não podem ter o controlo, o que é capaz de dificultar venda da companhia aérea. A fase de entrega das propostas ainda não arrancou mas algumas das empresas que admitiram interesse na privatização da TAP poderão ter dificuldades em avançar para a compra da empresa. A colombiana Avianca é, até ao momento, a companhia aérea que maior interesse demonstrou na TAP, a par do IAG, empresa que nasceu da fusão entre a espanhola Iberia e a British Airways. 

A Avianca, contudo, só poderá ficar com 49% do capital da TAP, devido a regras comunitárias, que impedem que uma companhia aérea fora do espaço comunitário tenha o controlo de uma transportadora europeia. Uma limitação que poderá afastar o interesse de outras potenciais interessadas, como a Qatar Airways ou a Turkish Airways, que admitiram a possibilidade de estudar o ‘dossier' da privatização embora queiram ter o controlo das empresas que comprarem - o que, segundo as regras em vigor, não é possível. Já a LATAM, empresa que resultou da fusão da LAM e da TAM, tem como prioridade o processo de integração mas admite analisar o caderno de encargos. in economico

 Já se vê a bull-shit política a rebentar como um balão de ar quente. Ia ser Portugal a enganar o mundo? Serão as autoridades da concorrência, outras airlines europeais, outras não-EU a que lhes foi negado o acesso a cair em cima de algum estratgema para vender a TAP para fora da UE. A Virgin Atlantic lixou-se à grande nos USA com a Virgin America. Fizeram um esquema de meter um grupo financeiro americano a ser o dono maioritário, e que depois ponha as ações sob controlo da Virgin com uma artimanha contratual posterior (e lá o limite é de 25%). Foram dois anos de atraso no lançamento. Até os pilotos protestaram contra!

Comments

The Best Alltime Posts

Jacques Cousteau - Episódio Negro no Tejo

Sacadura Cabral...faz hoje 28 anos..

Abu Nidal em Portugal