Palma Inácio, o defensor da liberdade que gostava de voar

Palma Inácio, o defensor da liberdade que gostava de voar

O revolucionário aviador

No passado dia 14 de Julho faleceu Hermínio da Palma Inácio, um reconhecido opositor ao regime fascista, que combateu com mais palavras e menos violência gratuita. Um homem cheio de ideais, com decisão, e que com astúcia e engenho criou enormes rombos no controlo do regime.

Natural da vila de Ferragudo, oriundo de uma família operários ferroviários, cresceu no concelho de Silves, viveu até os seus 87 anos. Jorge Sampaio atribuiu-lhe em 2000 a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade pelos feitos que preconizou em prol da liberdade.

A sua carreira a combater o regime durou 27 longos anos, desde uma missão de sabotagem na base aérea de Sintra no Golpe dos Militares, em 10 de Abril de 1947 ao implantar da democracia, data em que Palma Inácio residia na prisão de Caxias. Durante esse período, esteve sempre na prisão, clandestinidade ou exílio. Pelo caminho sabotagens, assaltos e o fundar da LUAR (Liga de Unidade e Acção Revolucionária), que não teve sucesso como partido na pós-revolução.

Devido ao seu papel num assalto a um banco na Figueira da Foz, onde apenas dinheiro foi levado sem qualquer baixa humana, levou dois dias a ser libertado depois de Marcello Caetano ter sido deposto. Havia a indecisão que se estaria preso por oposição política ou por crime de roubo.

Palma Inácio sempre teve o gosto pela aviação, e durante um período de exílio os EUA, ganhou a vida como piloto. Ficaria na História por um feito revolucionário campo da aviação.

Operação Vagô

Em todo o mundo houve sempre actos revolucionários, alguns justificados outros não, alguns por meio da espada e outros pela caneta, uns pelos gritos e outros pelo diálogo, mas Palma Inácio engendrou algo totalmente inovador.

Portugal sempre foi pioneiro na pirataria aérea. O primeiro desvio que há registo a nível mundial foi em Macau com um DC-3 a carregar valores a ser tomado por um assaltante, episódio que acabou em desastre.

Palma Inácio planeou e liderou com sucesso perfeito no terreno, a Operação Vagô, levada a cabo a 10 de Novembro de 1961. Acompanhado de Camilo Mortágua, Amândio Silva, Maria Helena Vidal, João Martins e Francisco Vasconcelos, deslocou-se se a Marrocos para executar o ambicioso plano. Apesar de decorrerem rumores que havia perigo de desvio, o voo Casablanca-Lisboa, a ser efectuado com um Superconstellation " Mouzinho de Albuquerque", descola de manhã com o célebre Cte Marcelino aos comandos. Este senhor foi um dos primeiros pilotos da TAP, registando o feito de ter passado com um Boeing 707 debaixo do tampo da ponte Salazar quando esta estava em construção.

Sobre território nacional o comando de Palma Inácio contacta a tripulação e assume a liderança da viagem. Note-se que não se usou da força e nem os passageiros se aperceberam de nada. Pouco antes de aterrar, já a sobrevoar Lisboa, pede uma passagem baixa por cima do Marquês de Pombal, onde foram lançados cerca de 100 mil panfletos de propaganda por uma porta do avião. A torre de controlo de Lisboa dá o alarme e o avião inverte a rota para o Norte de África.

Os caças F-86 da Força Aérea, descolados da base de Monte Real, não conseguem interceptar o avião antes que este abandone o espaço aéreo Português. Tinham ordens para abatê-lo, tal como duas fragatas que o Cte Marcelino encontrou pelo caminho, sendo a única solução segura o voo rasante á água entre os dois navios, que não dispararam para não infligirem danos mútuos.

O destino final foi Argel onde os passageiros, tripulação e aeronave foram libertados para regressar. O Cte Marcelino é que ainda passou por maus bocados às mãos da PIDE por se desconfiar que tinha colaborado activamente no desvio. Tinha pedido para mudar o seu calendário de modo a operar aquele voo em particular, motivado por um assunto do foro amoroso que não podia revelar.

Há uns anos atrás um jornal organizou um reencontro entre o Cte. Marcelino e Palma Inácio, onde puderam amigavelmente recordar este episódio que acabou bem.

Comments

Aver Vamos said…
lol lol lol lol lol lol
Defensor da liberdade,este terrorista e assaltos a bancos?

The Best Alltime Posts

Jacques Cousteau - Episódio Negro no Tejo

Sacadura Cabral...faz hoje 28 anos..

Abu Nidal em Portugal